terça-feira, 19 de abril de 2016

[entre]linhas (convite para o meu site)

[entre]linhas... mas o que é isso? Calma que eu vou explicar.
Olá... tudo bem? Talvez você me conheça... talvez não. Bem, eu me chamo Denis e gosto muito de escrever. Eu escrevo sobre os mais variados assuntos nos mais variados lugares e sou conhecido por nicknames diferentes em alguns deles: eu sou o Gruut do Baile dos Enxutos, o Dreamaker do Recanto das Letras e aqui do blog Terra dos Sonhos e também sou conhecido pelo nome de Morpheus do Coven Alkatheia em alguns meios ligados à Magia (sim, é isso mesmo... sou praticante à 15 anos). Então, essa aqui é a minha nova aventura: o [entre]linhas. Criei esse site para postar os meus textos e quem sabe com o tempo, ganhar a companhia de outros escritores que busquem um espaço para postarem os seus textos. Criei também uma página no Facebook com o intuito de divulgar um pouco mais o site. Portanto, caso queiram ser avisados de novas postagens, curtam a página ou se inscrevam por e-mail. Estou sempre tentando tornar o site melhor, portanto o feedback e as sugestões de vocês são valiosas.
Bem... agora, por que [entre]linhas (entrelinhas)? Vou tentar explicar: o título, é um recurso que uso quando uma palavra composta por algum motivo, tem para mim um sentido diferente tanto estando junta quanto separada. Eis a explicação técnica para isso:
O processo linguístico de composição é o processo através do qual ocorre a formação de novas palavras a partir de duas ou mais palavras simples ou radicais. As novas palavras formadas são compostas e possuem significado próprio. Existem dois tipos de composição: a composição por justaposição e a composição por aglutinação.
Na composição por justaposição ocorre a junção de duas ou mais palavras ou radicais, sem que haja alteração desses elementos formadores, ou seja, mantêm a mesma ortografia e acentuação que tinham antes da composição, havendo apenas alteração do significado.
Muitas palavras compostas por justaposição são ligadas através do hífen. Contudo, o hífen é apenas uma convenção ortográfica, uma vez que os compostos por justaposição podem ser escritos unidos ou sem o hífen.”.
É o que acontece com a palavra “entrelinhas” para mim. Entre linhas... entrelinhas. Essa palavra mexeu comigo e me fez refletir. Há entrelinhas em tudo... e para quem escreve, muitas vezes há coisas escondidas nas entrelinhas. Coisas que escrevemos de maneira consciente ou não. Muitas vezes, depois de escrever algo, ao ler o que escrevi, descubro coisas nas entrelinhas que eu sequer sabia que estavam lá. Assim, descubro coisas que o meu inconsciente e o meu coração tentam me dizer. Então, quando resolvi criar o site, esse nome e o que ele representa para mim me vieram à cabeça.... e aqui estamos nós.
Bem, agora chega de papo furado. Vou começar a postar alguns textos. Sejam tod@s muito bem-vind@s ao [entre]linhas... entrelinhas minhas... suas... nossas.
Dreamaker, 18/04/2016-21:23

sábado, 9 de abril de 2016

Qual foi a semente que você plantou?

Chegamos sem nada trazer.
Partimos sem nada levar.
Mas deixamos algo para trás.
O que você está deixando?
Qual foi a semente que você plantou?

Dreamaker (Denis)
07/04/2016-09:10
Licença Creative Commons

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Tudo Ao Mesmo Tempo Agora: http://tudoaomesmotempoagora.com


domingo, 21 de fevereiro de 2016

Viva e deixe viver


Nunca se esqueça de se lembrar de que a vida é curta demais para que a desperdicemos com coisas vãs e sentimentos fúteis. Faça cada segundo da sua vida valer à pena, pois o tempo não para e não volta atrás. Estamos aqui só de passagem... chegamos aqui trazendo nada e partiremos deixando tudo para trás. Portanto, repense os seus valores... reveja as suas atitudes... recicle conceitos e preconceitos. Viva a sua vida do jeito que quiser, mas deixe que os outros vivam as suas do jeito que bem entenderem... sem julgamentos ou lições de moral: apenas viva e deixe viver. Simples assim.

Dreamaker (Denis)
21/02/2016-08:57

Depois do texto:

A vida nem sempre é tão simples... mas a gente às vezes complica demais as coisas”.


Enquanto isso... no Recanto das Letras:





Esses e muitos outros textos inéditos de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos. Enjoy!!!.


sábado, 16 de janeiro de 2016

Deixa chover...

Deixa chover...
deixa a chuva molhar
e lavar a minh’alma.

Que ela cure.
Que ela liberte.
Que ela purifique.

Que ela nutra
novos Sonhos
e possibilidades.

Dreamaker (Denis Correia)
16/01/2016 -12:40


Enquanto isso... no Recanto das Letras:





Esses e muitos outros textos inéditos de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos. Enjoy!!!

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

[re]visões de 2015: JÁ ACABOU, 2015?

Tchau, 2015. Você foi um ano bem estranho... repleto de altos e baixos. Olhando agora da altura do ultimo dia do ano, eu penso que você passou rápido... voando na verdade. Mas houve momentos em que as horas se arrastavam pelos cantos. O que posso dizer de 2015? Eu sobrevivi à ele. 2016 tá logo ali... e eu não sei o que esperar dele. Na verdade eu sei sim, mas são as mesmas coisas de sempre: que tudo melhore, que seja melhor que o ano anterior, etc, etc, etc. Sinceramente? Eu espero que 2016 me surpreenda das melhores maneiras possíveis. Bem... é isso aí. JÁ ACABOU, 2015? Então pode ir... e sinceramente? Já vai tarde. Que venha 2016 com a promessa de dias melhores. É disso que vivemos: da esperança e da promessa de dias melhores. #vamoquevamo

Dreamaker (Denis Correia)
31/12/2015-08:55

N.D.A.: Aos trancos e barrancos, a Terra dos Sonhos também sobreviveu à 2015. Mesmo que não haja mais tantos comentários e interações como antes, eu continuarei em 2016 à lançar as minhas palavras ao vento e trazer um pouco de Sonhos ao mundo desperto. Obrigado à tod@s, tudo de bom para vocês e até lá então.
1/12/2015-11:59

E enquanto isso, no Recanto das Letras:





Esses e muitos outros textos inéditos de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos. Enjoy!!!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Novembro vermelho

Novembro foi um mês vermelho... repleto de desastres, violências e tragédias. Que venha Dezembro com a promessa de dias melhores. Que Assim Seja E Que Assim Se Faça!!!

Dreamaker (Denis Correia)
01/12/2015-11:59

Enquanto isso, no Recanto das Letras:





Esses textos inéditos e muitos outros de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Amizade não tem cor

Perguntaram-me quantos amigos negros eu tenho. Respondi: “não tenho amigos negros ou brancos... amizade não tem cor”.

Dreamaker (Denis Correia)
Beltane, 20/11/2015-17:30


Enquanto isso, no Recanto das Letras:





Esses textos inéditos e muitos outros de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Lágrimas negras


Você já viu uma mulher chorando
Lágrimas Negras?
A pintura que desbota
a máscara em seu rosto.
Que escondem as cicatrizes
que dias mais felizes
deixaram na sua face,
na sua alma...
no seu corpo.

Você já viu uma mulher chorando
Lágrimas Negras?
Destruindo o disfarce
que ela levou tanto tempo
para construir?
Quem pode saber
o que a levou à agir assim
desse jeito?
Que é que sabe
o que ela traz
dentro do peito?

Você já viu uma mulher chorando
Lágrimas Negras?
Enxugando o pranto
e sujando as suas mãos?
Ela queria poder lavar
tão facilmente
as suas tristezas
como ela faz na pia
do banheiro.
Ela queria poder
lavar também
a tristeza, a angústia
e a dor do seu coração.

Dreamaker (Denis Correia)
17/09/2009-12:37

N.D.A.: Depois que escrevi esse texto, fui procurar imagens para ilustrá-lo... e qual não foi a minha surpresa ao descobrir a música “Lágrimas Pretas”, do 3 na Massa e Pitty? Nossa, muito surreal, muito som. Destaque para o “Não fique assustado” da música... muito bom. Confiram o vídeo:



Enquanto isso, no Recanto das Letras:





Esses textos inéditos e muitos outros de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos.

domingo, 4 de outubro de 2015

Depois do texto #01


E então em algum momento, as palavras se alinham de uma maneira única e diferente. Tudo se encaixa. Tudo faz sentido. E eu, lendo as minhas linhas e entrelinhas, me escuto, me entendo e descubro aquilo que o meu coração diz e a razão tenta sufocar. Ainda dói. E há dores profundas. Dores que duram e que perduram... que adormecem e aguardam pacientemente o seu momento de vir à tona.

Dreamaker (Denis Correia)
04/10/2015-08:54

N.D.A.: As vezes, depois que eu escrevo, ainda restam ideias soltas ou algo que por algum motivo, não foi incluído no texto original. As vezes depois de ler o que eu escrevi, algumas reflexões ou consideração sobre o texto surgem. Essas idéias são registradas e incluídas "Depois do texto". É o caso desse pequeno texto que estou postando aqui... ele é um "Depois do texto" do texto "Ainda dói..." que ainda não postei em nenhum lugar. 

Enquanto isso, no Recanto das Letras:





Esses textos inéditos e muitos outros de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Humanize-se


A humanidade precisa se humanizar... tomar consciência de que não está sozinha no universo e nem no seu próprio planeta.
A humanidade precisa aprender à olhar para o seu próximo como seu semelhante... aprender à respeitar diferenças e celebrar a diversidade.
A humanidade precisa evoluir a verdadeira evolução... a evolução moral e espiritual que expande o corpo, a alma, a mente e o coração.
A humanidade precisa viver o hoje pensando no amanhã, para que assim, possa haver um futuro... porém, sempre revendo os erros e acertos do passado.
Somente assim, a humanidade poderá ser verdadeiramente humana... uma humanidade adquirida pela sabedoria e consciência. Humanize-se.

Dreamaker (Denis Correia)
10/02/2011-09:13


Enquanto isso, no Recanto das Letras:





Esses textos inéditos e muitos outros de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram os textos. 

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Changes (Mudanças)

Dessas mudanças
que chegam batendo portas
e estilhaçando vidraças.

Mudanças, quem vem
como o vento que às vezes,
mudam de direção.

E quando pensamos
já estar acostumados...
mais mudanças surgem.

A gente tenta suportar
as mudanças que nos atingem
com a força de um  temporal.

E quando tudo se acalma,
o ciclo novamente recomeça...
mais mudanças no horizonte.

A única constante em nossas vidas,
é a certeza de que as mudanças
jamais deixarão de acontecer.

Dreamaker (Denis)
26/12/2014-11:04

N.D.A.: É tempo de mudanças. Mudanças de todas as ordens e em todas as instâncias. O blog Terra dos Sonhos é um reflexo do que acontece comigo... por isso, ele passará por mudanças também. Estou tentando deixar ele um pouco mais limpo visualmente para que a leitura seja mais agradável. No mais, continuarei à postar os meus textos e procurarei manter uma certa regularidade.

Enquanto isso, no Recanto das Letras:






Esses textos inéditos e muitos outros de minha autoria, você encontra apenas no site Recanto das Letras. Clique nos links e confiram. 

domingo, 9 de agosto de 2015

Dia dos Pais 2015

Parabéns à todos os papais que conheço, aos novos papais que estão surgindo e à todos os papais do mundo. Parabéns aos Pais que são Pais durante os 12 meses, 52 semanas, 365 dias, 8760 horas, 525600 minutos e 31536000 segundos que compõe o ano. Ser Pai é um mistério que só pode ser conhecido quando se vivencia essa experiência. Nós enquanto filhos e filhas, não compreendemos o que significa ou o que implica a honra, o compromisso e a responsabilidade de ser Pai... só mais tarde, quando tivermos nossos próprios filhos, é que vamos entender certas coisas. Por isso, se tiver a oportunidade, demostre que você gosta e respeita o seu Pai não apenas hoje, mas em todos os dias das suas vidas... este, é um privilégio que poucos tem, mas que muitos queriam poder ter. Vai lá... dê um abraço no seu velho... faça junto com ele algo que ambos gostam e faziam quando você era mais nov@... telefone... fale com ele... esqueça certas rixas, implicâncias, divergências e desentendimentos, pois a vida é muito curta. Hoje não é o dia dos Pais... dia dos Pais, é todo dia. Feliz todos os dias dos Pais!!!

Dreamaker (Denis Correia)
09/08/2015-09:35

Dedicado aos Pais da minha vida: Meu Pai, O seu João já falecido e o meu filho Igor, que é o Pai da Allyce.
Licença Creative Commons

E enquanto isso, no Recanto das Letras:

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Amor impaciente


Eu sempre ouvi dizer que o Amor é paciente. Já eu, prefiro que o Amor seja impaciente... que ele venha repleto de urgência, inquietude, avidez e intensidade. Que ele seja uma necessidade, um vício, uma doce loucura... uma fome que nunca passa.

Dreamaker (Denis Correia)

15/06/2015-13:04

Licença Creative Commons


E enquanto isso, no Recanto das Letras:
Estes e outros textos inéditos, você encontra no site Recanto das Letras. Eis o link para a minha escrivaninha lá: Dreamaker

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Falling...


E eu...
pensando que as estrelas
estavam caindo.

Mas não...
eram apenas minhas lágrimas...
caindo... caindo... caindo.

Caindo...
da imensidão profunda e infinita
que reside no olhar.

Dreamaker (Denis Correia)
03,08/05/2015-18:14

N.D.A.: Comecei à escrever este texto à cinco dias atrás. Escrevei as duas primeiras estrofes e depois não consegui escrever mais nada. Ele ficou estes dias guardado em um rascunho e hoje eu finalmente consegui concluí-lo. Conferi-lhe também um título e fiquei bastante satisfeito com o resultado. Ele fala de tristeza e de toda essa profundidade interior que trazemos dentro de nós.

Licença Creative Commons


E enquanto isso, no Recanto das Letras:

terça-feira, 5 de maio de 2015

Música & Letra # 01: Viajante (Ney Matogrosso)

A música está persente na minha vida desde a mais tenra infância. Ela começou com o meu pai, continuou com os amigos que fiz e felizmente continua com a minha namorada que acrescenta novas músicas e letras à minha vida. Decidi então, postar algumas dessas letras e músicas que fizeram e fazem parte da minha vida. Mas vou logo avisando: tenho 40 e tantos anos e muitos são os estilos musicais de que gosto. Não me prendo à rótulos, ritmos ou à modismos: se eu gostar da música, não tô nem aí para nada e nem para ninguém. Muitas destas músicas inspiram e inspiraram vários textos meus. Fornecerei junto às postagens informações sobre as músicas, letras, compositores e intérpretes. Começarei este primeiro Música & Letra com uma música que fiquei cantarolando hoje: Viajante. Essa música é de autoria de Teresa Tinoco e interpretada de maneira magistral por Ney Matogrosso.


Viajante – Ney Matogrosso (1989)
Composição: Teresa Tinoco

Eu me sinto tolo como um viajante
Pela tua casa, pássaro sem asa, rei da covardia
E se guardo tanto essas emoções nessa caldeira fria
É que arde o medo onde o amor ardia
Mansidão no peito trazendo o respeito
Que eu queria tanto derrubar de vez
Pra ser teu talvez, pra ser teu talvez
Mas o viajante é talvez covarde
Ou talvez seja tarde pra gritar que arde no maior ardor
A paixão contida, retraída e nua
Correndo na sala ao te ver deitada
Ao te ver calada, ao te ver cansada, ao te ver no ar
Talvez esperando desse viajante
Algo que ele espera também receber
E quebrar as cercas que insistimos tanto em nos defender
Eu me sinto tolo como um viajante
Pela tua casa, pássaro sem asa, rei da covardia
E se guardo tanto essas emoções nessa caldeira fria
É que arde o medo onde o amor ardia
Mansidão no peito trazendo o respeito
Que eu queria tanto derrubar de vez
Pra ser teu talvez, pra ser teu talvez

Viajante, foi uma música do LP "Ney Matogrosso ao vivo" de 1989 e regravada no CD duplo "Vinte e cinco" de 1997. Ney Matogrosso, nome artístico de Ney de Souza Pereira, nasceu em 01/8/1941 em Bela Vista MS. Por ser filho de militar morou em diversas cidades do Brasil. Em 1971 mudou-se para São Paulo e passou a integrar o grupo Secos e Molhados juntamente com João Ricardo e Gerson Conrad, adotando o nome artístico de Ney Matogrosso. Apresentaram-se em diversos shows pelo Brasil e gravaram dois LPs com muito sucesso. Com a dissolução do grupo em 1974 iniciou carreira solo. Em 1975 gravou seu primeiro LP solo "Ney Matogrosso". Atuou com Astor Piazzolla em Milão, tendo gravado um compacto duplo. Gravou trinta e um discos entre LPs e CDs. Artista muito versátil, gravou composições de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Cecéu, Cartola, Dorival Caymmi, Herivelto Martins, Villa-Lobos, Tom Jobim, Rita Lee, Ary Barroso, Lamartine Babo e muitos outros. Realizou centenas de shows pelo Brasil, Argentina, Uruguai, Europa e Israel. Recebeu vários prêmios Discos de Ouro e Discos de Platina e em 2006 recebeu o Prêmio Tim de Melhor Cantor, na categoria MPB.

Ney Matogrosso sempre foi um interprete versátil e polêmico. É sem dúvida um dos grandes interpretes da Música Popular Brasileira e na minha humilde opinião, tem músicas e canções lindíssimas e inesquecíveis em seu repertório (vide Rosa de Hiroshima dentre tantas outras).

Dreamaker (Denis Correia)
05/05/2015-20:40

E enquanto isso, no Recanto das Letras:






Estes são textos inéditos postados no Recanto das Letras.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

The Last Remaining Light


Ainda resta uma última luz
quando todas as luzes se apagam.
Quando a escuridão nos assalta,
é nesta hora e que ela mais se destaca.
Esta luz brilha e cintila...
afasta as sombras e nos fortalece.
Esta luz nos aquece do frio da solidão
e nos protege das maldades do mundo.
Ainda resta uma última luz
quando todas as luzes se apagam...
ela está lá... você só precisa saber disto.

Dreamaker (Denis Correia)
06/08/2011-18:13

N.D.A.: O título e parte da inspiração para este texto veio do título da música “The Last Remaining Light” (A Última Luz Restante) do extinto grupo Audioslave (2001-2007) que foi formado por Cris Cornel do agora ativo (não se sabe até quando rssssssss) Soundgarden e por Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk que na época tinham encerrado as atividades do Rage Against The Machine por conta da saída do vocalista Zack de la Rocha em carreira solo (eles voltaram à ativa em 2007). Gosto muito do som do Audioslave e os escuto até hoje. Vamos curtir a música?


Licença Creative Commons


E enquanto isso, no Recanto das Letras:

domingo, 26 de abril de 2015

Você pode fazer o que quiser comigo...


Você pode fazer
o que quiser comigo...
eu não ligo...
pra você, eu sempre
digo sim...
sou teu escravo...
sou teu brinquedo...
vem...
vem cá...
Você pode fazer
o que quiser comigo...
eu não ligo...
por que eu estou
bem aonde eu queria estar...
você pode me usar
pro seu prazer
do jeito que você quiser...
como você desejar.

Dreamaker (Denis Correia)
26/04/2015-15:54

N.D.A.: Este texto é sequencia de um outro que acabei de postar no Recanto das Letras chamado "... pra matar essa fome que quer nos matar". Quem quiser conferir, o link estará logo abaixo.
Licença Creative Commons


E enquanto isso, no Recanto das Letras:

#leia

Encontre alguns momentos do seu dia para ler o trecho de um livro, uma matéria sobre algo interessante ou algo que lhe acrescente algum conhecimento ou cultura. Leia para os seus filhos, para as crianças do seu convívio, para os seus idosos, para as pessoas que você ama e que se importa. Ler é se libertar do lugar comum. Ler é alimentar a mente e alma. #leia

Dreamaker (Denis Correia)
26/04/2015-11:43
Licença Creative Commons


E enquanto isso, no Recanto das Letras:

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Quando um sentimento se transforma


É triste quando um sentimento se transforma em rotina... conformidade... um simples costume... uma mera formalidade.

Dreamaker (Denis Correia)
11,21/04/2015-03:47

Depois do texto:

“...Um dia um caminhão atropelou a paixão
Sem teus carinhos e tua atenção
O nosso amor se transformou em "Bom Dia"...”

Trecho da música “Grand’ Hotel” gravada pelo grupo Kid Abelha no álbum “Tudo É Permitido” de 1991. A letra é de George Israel, Lui Farias e Paula Toller.

N.D.A.: Este texto que começou à ser escrito no samartphone, nasceu de um comentário que fiz no dia 11/04/2015 ao texto “O eu te amo” de autoria de Clécia Leal, escritora do Recanto das Letras (link para o texto da Clécia aqui). Hoje (21/04), eu acrescentei ao texto as três ultimas palavras, o “Depois do texto” e conferi-lhe o título. Gostei muito do resultado final.

Dreamaker (Denis Correia)
21/04/2015-20:20

E já que eu falei da música "Grand' Hotel", vamos escutá-la?


Licença Creative Commons


E enquanto isso, no Recanto das Letras: